em Formação

Salmo 39,1-2

A maioria das depressões começa com desencorajamento, degenera-se em desesperança e, a menos que o padrão de pensamentos seja mudado, resultam em desespero.  Uma vez que a linha de desespero é atravessada, é possível que a depressão se torne tão aguda que a pessoa perca o contato com a realidade e necessite de tratamento médico até para permanecer vivo. Vejamos alguns estágios: 1. Desapontamento – Nenhuma pessoa na terra tem todas as coisas acontecendo em sua vida do modo que gostaria que fosse. Quando isso acontece a primeira coisa que sentimos é desapontamento. Nada errado com isso.  Mas é preciso saber lidar com este sentimento; do contrário ele se degenerará em algo mais sério. O desapontamento é o primeiro passo para a depressão. Começa com um desapontamento ou uma experiência na qual a pessoa se desgostou.       Embora o desapontamento seja a experiência de todo ser humano, você pode aprender a olhar para Jesus que nunca o desapontará. Irmãos, quanto a mim, não julgo havê-lo alcançado; mas uma coisa faço: esquecendo-me das coisas que para trás ficam e avançando para as que diante de mim estão, (Fip. 3,13-13). Paulo nos ensina a deixar de lado as causas do desapontamento e voltar-nos para o alvo que está em Deus. Fazendo isso teremos um novo foco e prosseguiremos para o alvo sem permitir que o passado nos prenda. Não vos lembreis das coisas passadas, nem considereis as antigas. Eis que faço coisa nova, que está saindo à luz; porventura, não o percebeis?. Não se deve ficar conversando sobre os desapontamento do passado, mas sobre as esperanças do futuro. 2. Expectativas frustradas –  Normalmente as expectativas frustradas levam ao desapontamento.  Todos nós temos expectativas acerca de muitas coisas: quanto ao que vai ocorrer no dia; quanto ao nosso trabalho; quanto à nossa profissão, estudos, namoro, casamento, filhos, cônjuges, ministério, amigos, etc. Temos expectativas acerca de nós mesmos e dos outros.  Mas nem sempre essas expectativas são satisfeitas, o que nos leva a ficar desapontados até conosco mesmos. Também esperamos coisas de Deus que não estão dentro dos Seus planos. Quando somos desapontados temos que tomar uma decisão sobre o que faremos e como responderemos. Os problemas têm a dimensão que lhes damos. 3. Desencorajamento –  Desencorajamento é o oposto de coragem. Ser forte e corajoso é a base para ter sucesso em todas as coisas. Sê forte e corajoso, porque tu farás este povo herdar a terra que, sob juramento, prometi dar a seus pais. (Js. 1,6-6). Deus queria dar a terra ao povo, mas adverte a Josué que deveria manter a coragem.  Se Deus encoraja, é porque Satanás tentaria desencorajá-lo.  Devemos conhecer as táticas de Satanás e resistir a cada um dos seus ataques 1 Pe 5,9. A esperança que se adia faz adoecer o coração, mas o desejo cumprido é árvore de vida. (Pv. 13,12). Esperança e desencorajamento não podem andar juntos. Como obter remédio contra a depressão?.  Deus convida o Seu povo a regozijar-se. Gozo é parte integrante da vida Cristã. Alegrai-vos sempre no Senhor; outra vez digo: alegrai-vos. (Fp. 4,4-4). Paulo e Silas conheciam o poder dessa verdade Por volta da meia-noite, Paulo e Silas oravam e cantavam louvores a Deus, e os demais companheiros de prisão escutavam. De repente, sobreveio tamanho terremoto, que sacudiu os alicerces da prisão; abriram-se todas as portas, e soltaram-se as cadeias de todos. (At. 16,25-26). O mesmo poder que abriu as portas e quebrar os grilhões de Paulo e Silas e dos outros prisioneiros que estavam com eles está disponível a todo aquele que está nas prisões da depressão. O que fizeram Paulo e Silas? Regozijaram-se simplesmente cantando louvores a Deus. Quando as pessoas começam a ficar deprimidas, se tão somente sorrissem começariam a sair daquela situação. Compete-nos mudar as circunstâncias.  Mudança é normalmente o resultado de um simples ajuste em como agimos diante de uma certa situação. O fruto do Espírito é: amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade,  mansidão, domínio próprio. Contra estas coisas não há lei. (Gl. 5, 22-23). Se o alegria é fruto do Espírito, e o Espírito habita em nós, logo a alegria em nosso coração.  Não temos, como cristãos, que tentar conseguir a alegria; ele já está em nosso espírito. Precisamos somente aprender como liberá-lo.

Últimos Artigos

Faça um comentário