1. Não ter medo do mal: ela não se acanhava, e sim confrontava o mal com a verdade, ou simplesmente, quando necessário, dava as costas à tentação, matando-a com a indiferença.

2. Ir diretamente a Jesus para falar do que está acontecendo comigo: e também talvez conversar com alguém com mais experiência espiritual. Mas sobretudo fazer da tentação uma matéria da própria oração.

3. Oferecer, reparar, por meio do que estou vivendo com dor, pelos outros.

Muitos dos frutos talvez nunca veja nesta vida, mas sim no céu:

O Senhor, além do abraço que esperamos dele, vai nos chamar e dizer:

– Veja, você está no céu graças a esta velhinha que ofereceu sua dor, graças a este menino que rezava toda noite um Pai-Nosso.

– Mas eu não a conheço, Senhor.

– E o que isso tem a ver? – dirá Deus.

Ele nos apresentará a pessoas que nunca vimos, ou talvez ao contrário, vamos nos encontrar com pessoas que estavam muito perto de nós, que nem percebemos até que ponto cuidavam de nós “invisivelmente”, com seu amor e dor oferecida pela nossa salvação.

Comunidade Anuncia-Me

Somos leigos consagrados, nossa missão é anunciar o evangelho a toda criatura, alem do nosso projeto social Espaço Vida, visando a recuperação do ser humano como um todo.

Últimos Artigos

Faça um comentário